1 de agosto de 2014

Pedras e tijolos, expansão da consciência


Esta história nos convida a refletir sobre a quantidade de vezes em que acontece conosco. Estamos exaustos e exauridos, cansados até o último fio de cabelo e, sem perceber, estamos carregando centenas de quilos desnecessários nas costas, nos pensamentos e no coração. E vejam bem que interessante: o problema não era O TIJOLO, ou A PEDRA ou, ainda, O SACO DE AREIA. O problema era a FALTA DE CONSCIÊNCIA do homem acerca de tudo o que carregava sem nem saber o porquê.

E, no entanto: talvez o problema não sejam os hábitos, ou as dinâmicas de relacionamento ou, até mesmo, os relacionamentos em si. Talvez o problema seja nossa falta de percepção para o fato de que estas coisas se transformaram em pesos que estamos carregando e que, inevitavelmente, drenam nossa energia.

Evidentemente nem sempre é simples fazer a escolha de largar as coisas que não nos servem mais e simplesmente não carregá-las mais. 

E ainda mais evidente, é o fato de ainda querer muito transformar esses hábitos, atitudes pra que as dificuldades sejam passadas de forma mais sutil. Ainda assim, não deixando de lutar por um ideal, uma vontade, nem sempre indicando que devemos 
"desistir" de nada. 
Minha vontade hoje, é não desistir!


Muitas vezes esbarramos em resistências a abandonar determinadas posturas, mudar algumas atitudes, desfazer condicionamentos até, finalmente, sermos capazes de assumir determinadas condutas que nos permitam seguir mais leves e descansados pela vida. Mas a beleza é justamente esta: o processo de nos desenvolvermos, não apenas o “chegar lá”, seja lá onde este lá fique.


A felicidade não está no "chegar lá", está exatamente nesse processo de desenvolvimento!

É o que hoje me permito pensar!



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...