9 de fevereiro de 2010

Mudança

Af!
To cansada!
Muito parafuso e muita coisa pra guardar. Mas acho que agora acabou!
Estou de mudança tbem, mas não de casa, do consultório!
Como não trabalhava mais lá desde que o Enrico nasceu, a casa não podia ser alugada nem reformada, então resolvi desocupá-la.
Foi uma decisão muito difícil ter de desmontar tudo, pois eu adoro aquele lugar!
Enfim, tinha que dar um rumo, pq coisa parada parece que só faz a gente estagnar tbem.
Consegui um lugar no consultório do Fabio, que gentilmente me cedeu o espaço pra que montasse o consultório lá, assim, ele tbem pode usá-lo e as coisas não ficarão "mofando".
Quem sabe qdo as crianças estiverem maiores eu consiga voltar a clinicar , pelo menos assim, eu consigo aproveitar meu tempo com eles e não deixar faltar minha presença; eles crescem e o tempo passa e não volta.
Vou conciliar essa mudança com minha mudança de profissão: - a de Dra. pela de Mãe e de vez em quando "arteira".


Esse texto abaixo vai pra minha amiga Mila também!


Mudar de casa é excitante. Sugere um recomeço, que tanto pode ser continuar em outro lugar do mesmo jeito como reinventar tudo de novo. Acontece por etapas: a gente primeiro ocupa o espaço, depois vem a fase de reconhecer a vizinhança e, por fim, se habituar com os novos caminhos. Escolhe onde vai colocar o sofá, a cama, os quadros na parede branca. Enche a geladeira, prepara um café para as visitas e pronto: joga na porta aquele capacho dizendo boas-vindas.


Hahahaha meus gatos sempre faziam isso!! Não podiam ver uma caixa que estavam dentro!
Bjo Mila, boa sorte!

Um comentário:

Mila Viegas disse...

Ohhhh Sa! Sabe que meus gatos vivem fazendo isso tb?? rsrs. Não podem ver uma caixa!
Obrigada pelo texto, realmente é verdade. Neste momento eu gostaria de estar na etapa do capacho... rsrsrsrs.

beijocas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...